Amamentação x Prematuridade

Por enfermeira Mariana Rios

A alimentação de bebes prematuros dois desafios se impõe, manter a produção de leite da mamãe e estabelecer uma amamentação exclusiva. Por serem baixo peso, os prematuros cansam muito rápido, param freqüentemente a sucção para respirar e acabam dormindo na hora das mamadas. Além disto, os prematurinhos choram muito mais com a alimentação no seio do que quando recebem a mamadeira. É importante que  a mamãe familiarize com esta espeficidade, pois o choro muitas vezes é percebido pela família como leite insuficiente e pausas durante a mamada podem ser erroneamente interpretadas, levando uma retirada precoce do peito e ganho ponderal insuficiente, aumentando o risco de desmame.

O que fazer nesta situação:

– Ofereça alguns minutos em cada peito e complemente com mamadeira, copinho, colherzinha, ou sondinha (com o próprio leite ordenhado se possível).

– Como a sucção do prematuro é pouco eficaz, o peito da mamãe fica pouco estimulado e conseqüentemente com pouco leite, por isso, manter a ordenha mecânica se faz necessário após as mamadas do bebe.

Anúncios

MAMÃE ADOTIVA x AMAMENTAÇÃO

Por enfermeira Mariana Rios

A mulher que deseja amamentar seu recém nascido adotado pode fazê-lo mesmo sem o estimulo prévio da gestação. A chave para o desenvolvimento da produção de leite é seu desejo para colocar o bebe no seio e boa vontade deste sugar. No caso da mulher ter amamentado antes, pode-se observar a presença de leite nos primeiros 7 dias; se é sua primeira experiência, ele aparece geralmente na segunda semana. Nas mamães adotivas a produção de leite segue aumentando ate o sexto mês. Para que isto aconteça, recomendo um suplementador como o Mamatutti, SNS, ou uma seringa de 60 ml e uma sonda uretral 04 com leite artificial. Com esta suplementação o bebe consegue alimentar-se e ainda estimular o peito da mamãe. Como o essencial nestes casos é o estimulo freqüente da mama, recomendo ainda uma ordenha com bomba elétrica, se possível, por 10 minutos cada mama de três em 3 horas pelo menos. Se você ainda tem duvidas, procure um profissional da área ou entre em contato comigo!

SNS da Marca Medela

MamaTutti

Sonda Uretral 04

Seringa 60 ml

Amigo do Peito

Eu sou amiga do peito, apoio e incentivo, e você?

Amamentação em todos os momentos. Mais saúde, carinho e proteção.

Posições ideais para amamentar o bebe

Por Enfermeira Mariana Rios

Posições ideais para amamentar o bebe

Mamada Cavalinho ou bebe a cavaleiro:

A mamada cavalinho pode ser usada em qualquer fase da amamentação. É ideal para bebes com casos graves de refluxo, bebes que ao sugar, mamam ar e por isso sofrem com as cólicas, para as mamães que tem a mama volumosa e para os bebes com lábio leporino ou fenda palatina.

©      Mamãe sentada e recostada;

©      Bebe com as pernas abertas como cavaleiro na coxa da mamãe (pode colocar um travesseiro debaixo do bebe para que ele fique um pouco mais alto);

©       Com uma mão, a mamãe segura a mama em “C” e com a outra segura o bebe (atenção ao pescocinho do bebe).

Mamada invertida:

Posição ideal para bebes muito pequenininhos, para esvaziar a mama no quadrante lateral externo em caso de dor, para as mamães com mamas grandes e amamentando gêmeos.

©      Mamãe sentada;

©      Bebe fica entre o braço e a lateral do corpo da mamãe (debaixo do braço);

©      A mão da mamãe apóia o pescoço e a cabecinha do bebe.

Mamada Clássica:

©      Mamãe sentada com as costas bem apoiadas no encosto da cadeira, confortável e relaxada

©    O corpo do bebê devera estar todo voltado para a mãe barriguinha com barriguinha;

©    A boca do bebê deve estar sempre no mesmo plano do mamilo da mãe;

©    A mãe deve segurar a mama formando um C grande antes de introduzir o mamilo na boquinha do bebê;

©    Trazer o bebê ate a mama e não se debruçar sobre ele;

©    O bebê deve abocanhar, além do mamilo, parte da aréola;

©    A boquinha do bebê deve estar de “peixinho” (parte superior para cima e inferior para baixo).

OBS: NÃO indico a posição em que a mamãe amamenta deitada, pois e uma das maiores causas de otite do primeiro ano de vida do bebe alem de aumentar consideravelmente o risco do bebe regurgitar.